31 de outubro de 2008

451. Bruxas

450. Stop

Um jogo de Stop parece uma coisa infantil. Mas pode não ser, quando estamos (eu e este) perante adversários temíveis (e.g. este e este) que são freaks em conjunto (mas não isoladamente).
Pode ser um jogo de Stop que se transforma num filme de terror (deixo aqui a ideia para um argumento). Mas o erro principal é deixar que um dos temas seja «Flores». Quem é que poderia adivinhar que essa seria uma armadilha com consequências, na altura, inimagináveis. Flores? Que ideia freak.
Dizem «escreveu depois de acabar». Eu digo «acabam antes de começar». Dizem a mim que até descobri estas aspas («»).

29 de outubro de 2008

449. Brazil

Nova Carta do Brazil e da America Portugueza, 1821.

448. Trabalhos de casa

Os trabalhos que se trazem para casa são um transtorno. Fica tudo por fazer: a roupa por tirar da máquina, as meias por passajar, come-se uma qualquer esparguete com atum que aparece, não se limpam as pratas do faqueiro, os filmes do Godard que ficam mais uma vez por ver. Enfim, um desastre de tal ordem que quase fiquei sem fôlego para isto.

28 de outubro de 2008

447. Deus

Percentagem de crentes.

446. Neves

«Em Portugal acho que era importante ter uma coisinha um bocadinho mais violenta para ver se a economia acorda, embora os custos sejam grandes. O problema da economia portuguesa dos últimos sete anos é que a crise anterior não foi muito forte, pelo que não crescemos, não caímos, não demos em nada.»

João César das Neves na Associação Cristã de Empresários e Gestores de Empresas.

27 de outubro de 2008

445. Gauguin

Toca órgão.

444. Outono

É um grande passo: decidi também lançar a minha própria corrente: cinco coisas que gosto mais de fazer no outono.
E as minhas escolhidas são:

1. Ver os dias a encurtar. Incluindo: o vento fresco, as primeiras chuvas, a queda da folha, enfim, o ciclo infindável das estações.
2. Comer castanhas enquanto ando na Almirante Reis. Sim, é a minha avenida favorita. E não digo isto apenas para parecer original.
3. Fazer algo de muito cultural, do tipo exposição ou um desfile de carros de combate. Afinal é a rentrée.
4. Comprar um caderno novo para me lembrar que já não tenho aulas.
5. Fazer planos infalíveis para conquistar o mundo e vingar-me de todos os meus inimigos. E isto é assim como que um género de aviso.

Os felizes contemplados pela corrente são: Abajur, Conhecete, Fada Moranga, Fala Barato e Hipervitaminose.
Obrigadinhos.

26 de outubro de 2008

443. Berlim

442. Insecto

O maior insecto do mundo: Phobaeticus chani.

441. Acordado

Joby Harold, 2007.

440. Lisboa

«O que chamamos termo de Lisboa terá pelo mais comprido (que é de Torres até Cascais e Sintra) dez léguas; e pelo mais largo, cinco. Este circuito de terra é tão povoado como já disse, sendo as estradas principais quase uma continuada cidade. E assim parece que, quando fora muito fértil, não poderia alcançar a mais que sustentar a muita gente que neste limite habita; e não faz só isto, mas é tão grande a quantidade de cargas que entra cada dia em Lisboa, só deste espaço, de toda esta sorte de mantimentos, que não é possível dizer número certo; porque, sendo quatro as estradas principais por onde vêm, que são Enxobregas, Arroios, Andaluzes e Alcântara, cada uma delas, principalmente as três últimas, a qualquer hora do dia que por ela se caminha se vê a estrada continuamente acompanhada das cargas que entram e das cavalgaduras que saem descarregadas.»

In «Diálogos do Sítio de Lisboa», Mendes de Vasconcelos, 1608.

25 de outubro de 2008

439. WALL.E

438. Corrente

Está bem, pode ser. Eis alguns dos meus preferidos:

1. Tão ladrão é quem fica à porta, como quem entra na horta. Ou a sua variante, tão ladrão é quem entra na vinha, como quem fica à espreita.
2. Ladrão que rouba ladrão, tem cem anos de perdão. Veio a propósito, embora este seja mais esquerdista e desculpabilizador. Uma boa coisa.
3. No dia de São Martinho, vai à adega e prova o vinho. E as castanhas, e o manjar branco. E umas pernas de rã.
4. Longe da vista, longe do coração. Não aplicável a personalidades mais obsessivas. É um bocado como o só faz falta quem cá está.
5. Quem muito fala, pouco acerta. E a sua variante dos anos 80: quando fala, ou entra mosca, ou sai asneira.


Peço desculpa aos que ficaram por citar, como Tantas vezes vai o cântaro à fonte que um dia lá fica a asa ou Março, marçagão, manhãs de Inverno e tardes de Verão.

21 de outubro de 2008

433. Sublime Expiação

Douglas Sirk, 1954

432. Índia na Lua

Se tudo correr bem, a Índia será amanhã a quinta potência a colocar lixo na Lua:

1959 União Soviética
1962 Estados Unidos
1990 Japão
2000 Europa
2008 Índia?

Tudo por apenas 60 milhões de euros.

20 de outubro de 2008

431. Revolução

Fonte: Vintage Photo.

430. Universo paralelo II

«Ginho encosta em Costa.»

Jogo Benfica-Penafiel, Antena 1, 19 de outubro de 2008

19 de outubro de 2008

429. Lagarta

428. Universo paralelo

«- Agora a propósito deste acorde que está contido nesta obra, Ditirambo, ocorreu-me uma ideia que deixou expressa numa entrevista de que uma boa parte da sua obra é baseada em três acordes. [risos]
- Ah, pois sim. É, é, é.
- Então? Mas, não é redutor? Não funciona como uma redução basear muitas obras nos mesmos três acordes?
- Não, porque eu... aaa ... há a inserção de outros elementos. Não são só os três acordes. Só que eles, eles povoam bastante a minha música.
- E porquê?
- Porque têm uma... porque juntos extraio deles, portanto, uma harmonia que me é muito... que me agrada.
- E já agora, só para entendidos, aqui entre aspas, quais são esses três acordes?
- É dó-fá sustenido-mi-si, lá sustenido-fá-sol-dó sustenido e depois lá-sol sustenido-ré-ré sustenido. [risos]
- Só para entendidos, eu avisei.»

Entrevista a Clotilde Rosa na Antena 2, 17.X.2008.

17 de outubro de 2008

427. Lisboa

Tempo de viagem de Lisboa.

426. Crise

Variação das vendas de automóveis entre Setembro de 2007 e Setembro de 2008:

República Checa: +32%
Eslováquia: +24%
Roménia: +17%
...
Portugal: +6%
...
Europa: -4%
...
Espanha: -32%
Irlanda: -40%
Letónia: -46%

16 de outubro de 2008

425. Não Quero Dormir Sozinho

Ming-liang Tsai, 2006

424. Wilde

«Most modern calendars mar the sweet simplicity of our lives by reminding us that each day that passes is the anniversary of some perfectly uninteresting event.»

Oscar Wilde, 1887

A propósito, Oscar Wilde nasceu em 16 de outubro de 1854.

15 de outubro de 2008

423. Do Outro Lado

Fatih Akin, 2007

422. Literatura

«Les jours sont tous les jours les mêmes, ici, dans la Cité, et parfois on n’est pas bien sûr du jour qu’on est en train de vivre. C’est un temps déjà ancien, et c’est comme s’il n’y avait rien d'écrit, rien de sûr. Personne d’ailleurs ne pense vraiment à cela, ici, personne ne se demande vraiment qui il est.»

Jean-Marie Gustave Le Clézio, 1980

421. Istambul II

420. Istambul

«A cidade toma por vezes outro rosto. As cores vivas das ruas que no-la tornam familiar apagam-se de repente, e compreendo nesse instante que essa multidão ainda há pouco misteriosa nada mais faz do que caminhar desesperada, desde há séculos pelos passeios. Os parques transformam-se em campos lamacentos e tristes, as praças eriçadas de postes eléctricos e de cartazes publicitários, cobrem-se de blocos de betão anónimos e a cidade, como a minha alma, torna-se um espaço vazio, desesperadamente vazio. A insalubridade das ruelas e o cheiro nauseabundo dos caixotes do lixo abertos, os eternos buracos nos passeios, as subidas, as descidas, a desordem, a confusão, a algazarra que fazem com que Istambul seja Istambul, dão-me a sensação de que há qualquer coisa de insuficiente, de malévolo, de incompleto na minha alma e na minha vida, mais do que na cidade. É como se Istambul se tornasse o destino que mereço. Ao mesmo tempo, sou um elemento que a polui. Enquanto a sua tristeza influencia delicadamente a minha pessoa, e vice-versa, compreendo que passou a validade de ambos, a minha e a da cidade: tal como ela, estou morto, sou um cadáver que ainda respira, um miserável condenado à derrota e à sujidade - é assim que as ruas me fazem sentir. Nesses momentos, até a vista do Bósforo, tremelicando como um lenço por entre os prédios de betão, recentes e feios, cujo peso me esmaga a alma, não pode dar-me qualquer esperança. Então sinto que o pior está para acontecer, que o verdadeiro sentimento de tristeza, insuportável e destrutivo emanando das ruas longínquas e invisíveis de Istambul, se aproxima de mim. Apresso-me então, a exemplo de qualquer istambulense experiente que detecta, pelo simples cheiro das algas e do mar que paira progressivamente na cidade, a aproximação de uma tempestade trazida pelo vento sul, a voltar para casa o mais rapidamente possível, como todos aqueles que preferem estar no sossego do lar durante um cataclismo, uma hecatombe, um tremor de terra, ou uma tempestade de vento sul.»

Orhan Pamuk in Istambul - Memórias de Uma Cidade, 2003

13 de outubro de 2008

419. Carris

E só mais tarde percebi: é um esquema / desenho de uma caneca de cerveja. Estou orgulhoso.

418. Nobel

«I predict that in the years ahead Enron, not Sept. 11, will come to be seen as the greater turning point in U.S. society.»

Paul Krugman, 2002

12 de outubro de 2008

417. Diabo

«I'm aware! I'm aware!! But this is Marisa Tomei, Elaine. An Oscar winner! How can I live the rest of my life, knowing I coulda been with Marisa Tomei? She said I was just her type! She loves short, stocky, balding funny men!»

Seinfeld, The Cadillac (1), 1996

416. Trabalho

Assim ao calhas: confeccionador de velas, enrolador de tecidos, manequim, metalizador de vidro de ótica, operador de quinadeira, sacristão, teclista-monotipista, técnico de reeducação. É a muito completa lista de profissões do Instituto do Emprego e Formação Profissional. De Abatjoureiro a Zincógrafo.

11 de outubro de 2008

415. Trincheiras

414. Lua

«Waiting For The Moon To Rise

All the way back home
I'm telling you I caught the sun
Creeping up behind my shoulder
And another day's begun
I was following a trail
I'd never been along before
Chasing darkened skies above me
Looking like the spring
Like the winter
And the morning
If there's a place I want to go
Then I'll be there with you
'Cos in my dreams the things
I'm wishing for
Keep coming true
Now a new day comes
Clears the darkness out of sight
And the shadows that were sleeping
Come and dance beneath the light
And I'm trying hard to hide
Keeping the sun out of my eyes
Close them tight
And now I'm waiting for the moon to rise

Don't try to say to me
That this was never meant to be
'Cos the days are long where I come from
The next few days I'm free
There's a train I want to catch
But it won't leave here for a while
Till darkness fills the eastern sky
And streetlights stretch for miles
Through the spring
And the winter and the morning»

Belle and Sebastian, 2000

413. Bishop & Dawson

412. Dia

- Sabias que hoje é dia de Combate à Obesidade?
- Claro. Porque é que achas que te trouxe a jantar fora?

Cf. Abajur.

10 de outubro de 2008

411. Trabalho

Bandeira do Estado do Espírito Santo.

410. Seyxal

«N. Senhora da Consolação de Arrentella, Curado, tem quatrocentos vizinhos, divididos por estes lugares, o Seyxal com huma Ermida, & uma grande quinta de Sebastião da Gama Lobo, Fidalgo da Casa de Sua Magestade, & seu Escrivão da Fazenda;»

in Corografia Portugueza, e Descripçam Topografica do Famoso Reyno de Portugal, com as noticias das fundações das Cidades, Villas & Lugares, que contèm; Varões Illustres, Genealogias das Familias nobres, fundações de Conventos, Catalogos dos Bispos, antiguidades, maravilhas da natureza, edificios & outras curiosas observações, de Padre Antonio Carvalho da Costa, 1712.

8 de outubro de 2008

409. Banho

408. Tudo

Sempre me fascinou a placa da rua Avelar Brotero (Botânico). Agora descobri que ainda por cima nasceu em São Julião do Tojal.

407. Café

406. Tempos modernos

27 de novembro de 2007 - A Islândia é o país mais desenvolvido do mundo.
6 de outubro de 2008 - A Islândia está à beira da falência.

6 de outubro de 2008

405. Migração

Imigrantes em percentagem da população, em 2005.

404. Os dias que não existiram

O dia a seguir a quinta-feira, 4 de outubro de 1582, foi sexta-feira, 15 de outubro de 1582. Mas, «Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.» (Constituição da República Portuguesa, artigo 13.º).

5 de outubro de 2008

403. Destruir Depois de Ler

402. Estranho mas verdadeiro

Weird but True (New York Post), algo que me ajuda durante as longas tardes de outono. Por exemplo:

«A British couple was so heavy that their weight prevented a plane from taking off. A flight attendant had to reposition the combined 530-pound pair on board to balance the load. They have since lost 172 pounds between them.»

401. Árvore

Arbutus Menziesii, Carleton Watkins, 1961.

400. O peso da ideia

«UMA MACHINA DE PESAR O PENSAMENTO
O dr. Anderson, professor da Universidade de Bale, inventou uma bascula com a qual julga poder pesar o pensamento humano.
A machina não é mais que um musculometro, de tão extraordinaria sensibilidade, que permitte registrar escrupulosamente no quadrante do apparelho as revoluções cardiacas e ao mesmo tempo a circulação do sangue no cerebro. E, partindo o dr. Anderson do principio phisiologico de que ha uma intima relação entre o pensamento consciente e a cerebração inconsciente, d'onde se deduz que todo o pensamento no cerebro dá uma impulsão de sangue cerebral ao conjuncto circulatorio, affirma que isto póde medir-se e pesar-se. O seu processo, portanto, é relativamente simples.
O individuo submettido á experiencia estende-se sobre a platina da balança e, com os braços unidos ao tronco, concentra a sua actividade cerebral ácerca de um dos seus sentimentos, seja o amor, o odio, os ciumes, etc.
O ponteiro da bascula regista immediatamente este esforço cerebral que, segundo o inventor, corresponde a um esforço mental, e vendo-se se augmenta ou diminue o peso, tira-se a differença, que é o peso da ideia.
Os homens de sciencia não déram ainda o seu assentimento completo ao valor biologico do apparelho, porque se esperam do inventor maiores e mais precisas explicações.»

in Novo Almanach de Lembranças Luso-Brazileiro para o Anno de 1906

3 de outubro de 2008

399. Ipana

As férias só acabam de facto quando a Ipana se esgota e recomeça a Elgydium.

398. E Zapatero?

"All I can tell you is that I have a clear record of working with leaders in the Hemisphere that are friends with us and standing up to those who are not. And that's judged on the basis of the importance of our relationship with Latin America and the entire region... we are now working in cooperation with the Mexican Government."

John Sidney McCain III, 2008

2 de outubro de 2008

397. Lavandaria

Parece o Harold Lloyd. É mesmo o Harold Lloyd. Quem é o Harold Lloyd? «Harold Lloyd foi um ator de cinema norte-americano».

396. Somos livres

Ontem apenas
fomos a voz sufocada
dum povo a dizer não quero;
fomos os bobos-do-rei
mastigando desespero.

Ontem apenas
fomos o povo a chorar
na sarjeta dos que, à força,
ultrajaram e venderam
esta terra, hoje nossa.

Uma gaivota voava, voava,
assas de vento,
coração de mar.
Como ela, somos livres,
somos livres de voar.

Uma papoila crescia, crescia,
grito vermelho
num campo qualquer.
Como ela somos livres,
somos livres de crescer.

Uma criança dizia, dizia
"quando for grande
não vou combater".
Como ela, somos livres,
somos livres de dizer.

Somos um povo que cerra fileiras,
parte à conquista
do pão e da paz.
Somos livres, somos livres,
não voltaremos atrás.

Ermelinda Duarte, 1974

1 de outubro de 2008

395. Libra

394. Metro

Duas irritações:
i. as pessoas que logo que o comboio abre as portas, correm a toda a velocidade para fora da estação;
ii. as pessoas que logo que o comboio abre as portas, saem, param e olham para ver a terra desconhecida onde desembarcaram.

No fundo sou uma pessoa equilibrada.